Igreja com inauguração presvista para julho de 2020

A primeira igrejinha foi construída logo nos primeiros tempos da vila Céu do Mapiá, em estilo caboclo, simples e tipicamente amazônico. Por seu pequeno tamanho, a igrejinha logo precisou ser substituída.

Em 1987, ficou pronta a primeira parte da obra da igreja principal, no lugar mais alto da vila, planejada e dirigida pelo Padrinho Alfredo Gregório de Melo, utilizando a madeira da região.

O salão central, em formato hexagonal tinha 13 metros de raio, e comportava uma média de 600 pessoas. Na época parecia maior que o necessário, mas a partir do ano 2000 com o aumento contínuo do fluxo de visitantes, a igreja lotou em várias ocasiões, tornando evidente a necessidade de se planejar a construção de um grande templo, maior e mais espaçoso, capaz de abrigar a todos que vêm comungar o amor a Deus e a Natureza.

O projeto da nova igreja, também em forma de estrela de seis pontas, prevê uma área interna com vão livre de 40 metros, com as fundações e pilares em concreto armado e o teto em estrutura de madeira.

A solução para estrutura de madeira foi desenvolvida por empresa de engenharia especializada neste tipo de estrutura. A previsão é que toda a madeira possa ser retirada da própria Flona, dentro dos procedimentos clássicos de plano de manejo e de preferência usando a mão de obra local.  As obras já foram iniciadas com o trabalho da comunidade e a colaboração dos irmãos tanto do Brasil quanto do exterior.

 

Um Projeto Profissional de Arquitetura e Arte

 

  • Capacidade para receber mais de 2 mil pessoas
  • 5.700 metros quadrados de construção
  • 21 metros de altura
  • Tecnologia Térmica para o conforto de todos
  • Sistema Acústico para otimização dos Hinários

 

O Legado

 

  • Reestruturação da Vila
  • Manejo florestal
  • Reforma no túmulo do Padrinho Sebastião
  • Infraestrutura ao entorno da igreja
  • Reformas na Cozinha Geral
  • Obras na Escola Cruzeiro do Céu
  • 43 km de estrada aberta até a fazenda
  • Adequação de pousadas para receber melhor um maior número de visitantes
  • Ativação de diversos programas e projetos socioambientais, arte, educação e saúde
Menu