Início e organização

Desde o início dos anos 80 tivemos um fluxo bastante grande de visitantes estrangeiros, a maior parte deles buscadores espirituais atraídos pela Amazônia e que percorriam  suas fronteiras ocidentais em busca do xamanismo indígena e dos ayahuasqueiros peruanos.

O contato com o Padrinho Sebastião e a sua comunidade nos arredores de Rio Branco  fizeram com que muito deles fixassem residência temporária ou definitiva na comunidade. Muitos que regressaram ao país de origem, retornaram mais tarde com parentes e amigos.

Com o tempo, estes laços foram se estreitando. Como nem todos que conheciam  o Santo Daime no exterior podiam empreender viagens regulares até nosso país, na medida em que estes grupos cresciam e se organizavam, começaram a surgir os convites para instruir os núcleos que se formavam e que abraçavam a doutrina e o uso religioso do sacramento.

Atendendo a estes convites,  a diretoria da nossa Igreja começou a organizar as comitivas de instrução, incluindo grupos de músicos e cantoras para ensaios dos hinários, instruções sobre os demais rituais, palestras, conferências, retiros, etc.

Com o tempo, estes grupos foram se constituindo em filiais internacionais , sujeitos às mesmas regulamentações e princípios assumidos pela nossa matriz brasileira. Na medida em que o processo de legalização foi evoluindo nestes países, os grupos foram se transformando em igrejas, enquadrando-se nas legislações específicas de seus respectivos países e buscando seus direitos legais, inclusive na justiça.

Alguns deles, além dos objetivos doutrinários e espirituais, criaram também organizações para promover ajudas de solidariedade comunitária e projetos sociais e de preservação ambiental na Amazônia.

Dentro deste contexto de desenvolvimento e expansão do nosso trabalho internacional, convém destacar que ele não tem conotações missionárias nem de arrebanhar ou converter fiéis. As igrejas no exterior vêm amadurecendo ao longo dos anos dentro de índices modestos de crescimento progressivo e sustentado.

Existe uma Secretaria Internacional encarregada de promover assistência para todas as igrejas e núcleos do exterior. Eles estão agrupados em Conselhos Regionais por países. Os membros são da Igreja e também contribuem com uma mensalidade social.

O setor de distribuição e abastecimento funciona a partir de Boca do Acre e Rio de Janeiro e mantém controle de todos os envios internacionais que são realizados. 

Menu