A Associação de Moradores da Vila Céu do Mapiá – AMVCM foi fundada em 1987. O  primeiro presidente da Associação foi Alfredo Gregório de Melo – filho do Padrinho Sebastião e herdeiro na liderança espiritual e comunitária – sendo ainda hoje o presidente de honra da Instituição.

Desde a fundação, a AMVCM tem trabalhado pela organização comunitária. Ainda em 1988, participou  junto com a entidade representativa religiosa, à época denominada Cefluris, do processo de criação da Floresta Nacional do Purus – Flona Purus. Nos anos seguintes apoiou a criação do Centro Medicina da Floresta – CMF, da Oficina Escola Jardim da Natureza, da Cooperativa Agroextrativista do Mapiá e Médio Purus – Cooperar. Apoiou também a fundação da Santa Casa de Cura Padrinho  Manoel Corrente, a criação do Telecentro e da Rádio Jagube, a estadualização da Escola Cruzeiro do Céu, a criação do Grupo de Trabalho Interinstitucional – GTI (que reúne as organizações locais), a elaboração do Plano de Manejo da FLONA do Purus e do  Plano de Manejo Florestal Sustentável Comunitário da Vila Céu do Mapiá.

Na capacitação e aprimoramento de seus moradores e instituições, a AMVCM desenvolveu diversas parcerias, tanto com instituições governamentais quanto não-governamentais.

Organizações governamentais parceiras: Prefeitura Municipal de Pauini, Governo do Estado do Amazonas, Ministério do Meio Ambiente, IBAMA, ICMBio, Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Universidades Federais do Acre e de Viçosa, entre outras.

Organizações não-governamentais parceiras: WWF/Brasil, Centro dos Trabalhadores da Amazônica – CTA, Instituto Nawa, Núcleo Maturi de Ecologia Social, Instituto Socioambiental de Viçosa, Gaia Education (Educação Gaia) e Rede Global de Ecovilas, entre outras.

Destas parcerias resultaram vários projetos: Plano de Manejo da FLONA do Purus e Plano de Manejo Florestal Sustentável Comunitário da Vila Céu do Mapiá, Plano de Desenvolvimento Comunitário – PDC, Curso AmaGaia – baseado no currículo de Educação para o Desenvolvimento de Ecovilas, da Educação Gaia. Também várias outras ações, como implantação de Sistemas Agroflorestais, sob orientação de Ernest Gotsh, implantação de coleta e seleção de resíduos sólidos, aprimoramento do sistema de apoio social e à saúde e, mais recentemente, o início da elaboração do Plano Diretor Comunitário Participativo.

Como resultado, a comunidade Vila Céu do Mapiá é hoje a maior ecovila da região norte do Brasil filiada à Rede Global de Ecovilas (GEN, na sigla em inglês) e desenvolve diversos projetos nas áreas de saúde, educação, organização comunitária, desenvolvimento socioambiental, cultura e lazer, segurança, manejo florestal e soberania alimentar.

Menu